Conversa Afinada: Principais notícias da semana

Conversa Afinada: Principais notícias da semana
11/09/2020

 

Casos de coronavírus em Santa Catarina

Santa Catarina chegou a 194.176 casos confirmados de coronavírus. Ao todo, 183.690 pacientes já estão recuperados e 8.003 continuam em acompanhamento.
A doença respiratória causou 2.483 mortes no estado desde o início da pandemia. Esses números colocam a taxa de letalidade em 1,28%.

Todas as 295 cidades catarinenses já tiveram casos confirmados, e 217 registraram ao menos um óbito.

A maior quantidade de pacientes com Covid-19 está em Joinville. Em seguida, estão Florianópolis, Blumenau, Balneário Camboriú, Itajaí, São José, Criciúma, Chapecó, Palhoça e Brusque.

Há 1.537 leitos pelo Sistema Único de Saúde (SUS) em todo o estado, dos quais 1.037 estão ocupados, sendo 402 por pacientes com confirmação ou suspeita de infecção por coronavírus. A taxa de ocupação geral é de 67,5% e há 500 leitos livres atualmente. (Aconteceu em Joinville)
 

Casos de Coronavírus em Joinville

Joinville já registrou 19.091 moradores com coronavírus. O número de óbitos, no balanço da Secretaria de Estado de Saúde* é de 295 mortes na cidade.​

Segundo a Prefeitura de Joinville, neste momento há 92 pessoas internadas nas UTIs dos hospitais da cidade, tanto públicos quanto os particulares, em estado grave após contrair o vírus. Outras 46 estão em enfermarias exclusivas para pacientes com Covid-19. Há ainda 29 pessoas internadas aguardando o resultado dos exames para verificar se o diagnóstico é coronavírus. 

No total, 1.232 pessoas em isolamento domiciliar após receberem o diagnóstico de Covid-19, sem sintomas graves. A taxa de ocupação de UTIs é de 78% e nas enfermarias, de 56%. (NSC Total/Saúde) 
 

Joinville prepara ambulatório para atendimento pós Covid-19

Joinville contará com ambulatório para acompanhamento de pacientes recuperados da Covid-19 que passaram por internação hospitalar em UTI. Hoje, são mais de 200 pessoas nessa situação e com recomendação de avaliação de monitoramento das condições de saúde, a ser feito junto à rede pública de saúde.

O ambulatório a ser instalado junto ao centro de triagem do Boa Vista vai concentrar o atendimento a essas pessoas. A estrutura entra em operação entre o final de setembro e início de outubro.

O ambulatório terá condições ainda de montar pesquisa com detalhamento das consequências provocadas pela doença. As pessoas a serem monitoradas vão passar por avaliações médicas. Quem teve coronavírus e não se enquadrar nos critérios do ambulatório, continuará com o atendimento nas demais unidades da rede pública. (NSC Total)
.

Pesquisa em Joinville e região: nas escolas municipais, maioria dos pais não mandaria filhos de volta às aulas

Pesquisa apresentada em reunião da Associação de Municípios do Nordeste de Santa Catarina (Amunesc) apontou que, caso tenham a opção, 75% dos pais consultados em Joinville e região não pretendem mandar os filhos para a escola na retomada das aulas presenciais em escolas municipais. Se o sistema for híbrido, com ensino à distância e presencial, 52,6% dos pais não permitiria a volta à sala de aula.

Os dados foram coletados entre 10 e 29 de julho e são referentes a Joinville, Araquari, Balneário Barra do Sul, Campo Alegre, Garuva, Itapoá, Rio Negrinho, São Bento do Sul e São Francisco do Sul. Foram 46 mil respostas – os pais tinham direito a um formulário digital por aluno.

Suspensas desde março, as aulas presenciais têm previsão de retomada em Santa Catarina a partir de 13 de outubro, se não houver nova prorrogação. Em Joinville, o protocolo da Secretaria de Educação permite aos alunos continuarem recebendo conteúdo somente por meio do ensino não-presencial, sem retomada para a sala de aula.

As modalidades de ensino à distância desenvolvidos pelas escolas municipais na região da Amunesc foram aprovadas pela maioria dos pais participantes da pesquisa, com maior parte das notas de avaliação entre 8 e 10 em escala de zero a 10. Outros temas também foram pesquisados, como alunos ou familiares em grupo de risco para coronavírus, eventuais dificuldades no ensino não-presencial, entre outros.

Além dos resultados das pesquisas, foi realizado um levantamento com profissionais da educação, que serão usados pelas secretarias municipais na definição de estratégias da retomada. “Cada município recebeu seu diagnóstico e está trabalhando nos dados, que serão fundamentais para compreender o cenário e traçar os próximos passos”, afirmou Simone Schramm, secretária-executiva da Amunesc, por meio da assessoria. (NSC Total)
  

 

Volta às aulas em SC começará com atividades de reforço, diz secretário de Educação

A volta das aulas presenciais em Santa Catarina começará com atividades de reforço para estudantes que estiverem com dificuldades de aprendizado no ensino remoto, afirmou o secretário de Educação, Natalino Uggioni.

Por ora, as atividades presenciais nas escolas seguem suspensas até o dia 12 de outubro por conta do coronavírus. Conforme o secretário Natalino, a retomada de atividades presenciais a partir de 13 de outubro depende da melhora dos índices da pandemia no Estado. De acordo com ele, a confirmação do retorno só ocorrerá “mais próximo da data”.

Por conta da pandemia de coronavírus, o ensino presencial está suspenso desde 19 de março na rede pública e privada do ensino infantil, fundamental, médio e de jovens e adultos.

As diretrizes de retorno às aulas presenciais são discutidas por comitê que reúne 15 entidades. Entre as regras definidas, está o retorno gradual, por semana, e primeiro, dos alunos mais velhos, iniciando pelas séries finais.

Conforme o secretário explicou, enquanto, nas escolas, parte dos estudantes receberá reforço dos conteúdos, os outros estudantes vão continuar tendo aulas a distância. Ele afirmou que o ensino remoto seguirá, em paralelo, até o final do ano. (NSC Total)
 

Plano de Contingência

A Secretaria de Estado da Educação, a Secretaria de Estado da Saúde e a Defesa Civil de Santa Catarina apresentarão o Plano Estadual de Contingência para a Educação (PlanCon) para as redes de ensino estadual e municipais em transmissão online.

​​Conforme o governo estadual, o objetivo do documento é preparar as instituições de ensino para o retorno seguro às aulas presenciais em Santa Catarina, incluindo, além das medidas sanitárias, as diretrizes de atividades pedagógicas, transporte, alimentação, gestão de pessoas, comunicação, capacitação e finanças.
Após a apresentação do documento, será iniciada a etapa de formações e treinamentos dos profissionais da educação. (NSC Total)
 

Escolas municipais de Joinville dão início a simulado para volta às aulas 

O Governo do Estado divulgou o plano de retomada das aulas presenciais em Santa Catarina, documento que tem o objetivo de preparar as unidades escolares para a volta das aulas, que estão suspensas até 12 de outubro, de acordo com decreto.

Em princípio, os professores e colaboradores devem voltar às escolas no dia 13 de outubro e na segunda-feira seguinte, dia 19 de outubro, deve ser a vez dos estudantes.

Enquanto isso, em Joinville, as escolas municipais deram início ao simulado de retorno às aulas, em que cada unidade escolar deve simular o ambiente ideal de volta às aulas presenciais, conforme estabelecido em protocolo definido em conjunto por gestores, professores, pais, Fórum e Conselho Municipal de Educação, acompanhados do Ministério Público e da Defensoria Pública.

Cada escola é responsável pelo seu simulado e a presença dos alunos não é necessária para a ação. Na prática, a medida serve para verificar se a unidade é capaz de fazer o distanciamento social dos alunos e se consegue disponibilizar água, sabão e álcool em gel em quantidades suficientes, por exemplo.

“As escolas estão simulando o distanciamento com demarcação no piso, marcando carteiras que não devem ser ocupadas, colocando nos espaços específicos o álcool em gel etc. É esse tipo de simulação que a unidade escolar está fazendo para verificar tudo que o protocolo está dizendo”, disse Sônia Fachini, Secretaria Municipal de Educação de Joinville.
 

Alunos mais velhos serão os primeiros a retomar as aulas

De acordo com o protocolo de retorno às aulas do município, os primeiros alunos a voltar às aulas, quando isso for possível, serão os estudantes da Educação para Jovens e Adultos e os alunos dos nonos anos. Já as crianças dos CEIs (Centros de Educação Infantil) devem ser as últimas a retornar.

Além disso, o modelo de volta às aulas deve ser híbrido, já que não é possível comportar todos os alunos na sala ao mesmo tempo seguindo o isolamento social.
Assim, as turmas serão divididas para que não ocupem mais de 30% da capacidade de lotação da sala. Com isso, a cada semana uma turma fica em casa com atividades remotas, enquanto outra vai para a escola.

Ainda segundo o protocolo, os alunos que não foram acompanhados remotamente durante todo o período da pandemia devem ter prioridade na atenção pelos professores. O documento ainda trata da obrigatoriedade do uso de máscara por servidores e alunos, do acesso fácil à água, sabão e álcool em gel e da necessidade do isolamento social.
 

Na volta dos ônibus em Joinville, maioria dos idosos usa transporte em horários de menor movimento

Uma das principais recomendações da Secretaria de Saúde de Joinville na retomada do transporte coletivo na cidade está sendo acompanhada por uma parcela expressiva dos idosos: não usar os ônibus nos horários de pico, quando há maior movimentação dos passageiros. Em estatísticas das empresas com base em pessoas com mais de 65 anos e usuárias do cartão da gratuidade, a utilização dos veículos se concentra no horário entre as 9h e 16h.

No geral, envolvendo todos os passageiros, os ônibus tiveram a maior movimentação, desde a volta, na terça-feira, com 35,3 mil usuários.

Pelos dados do sistema, foram 4,2 mil passageiros a usar a gratuidade por idade (mais de 65 anos e contar com o cartão de identificação) a partir da volta dos ônibus. A maior parte de contingente desses usuários, 67%, embarcou nos ônibus entre 9h e 16h, em uma preferência considerada atípica em relação a períodos anteriores – os horários de pico, seja no início da manhã ou final da tarde, tinham uma maior demanda. Entre os passageiros em geral, esse horário é o preferido por apenas 35% dos passageiros.

Na volta dos ônibus em Joinville na semana passada, foi autorizado o acesso de pessoas com mais de 60 anos de idade, o que havia sido proibido entre o início de junho e final de julho, quando houve permissão para o serviço operar. Até terça-feira, o deslocamento dos idosos era permitido em situações essenciais, como ir trabalhar, comprar alimentos ou receber atendimento médico. Agora, com o fim do isolamento, não há qualquer restrição.
 

Circulação de idosos e regras em estabelecimentos: o que mudou em Joinville

As mudanças dizem respeito à permissão de circulação de idosos na cidade e à permanência de mais de um familiar em estabelecimentos do município. As demais medidas continuam valendo sem alterações. 

Idosos com idade igual ou superior a 60 anos terão novamente permissão para circular em Joinville sem as medidas restritivas que estavam definidas no último decreto publicado na cidade. O cenário de redução de internações em UTIs e enfermarias levou à decisão. Em nota, a Secretaria da Saúde orientou que as pessoas com 60 anos ou mais continuem adotando as medidas de proteção, como uso de máscaras, higienização e isolamento social, para evitar o contágio e propagação do vírus, pois fazem parte de grupo de risco.

A determinação anterior permitia o deslocamento do grupo pertencente a essa faixa etária sob as seguintes restrições: apenas para o trabalho, atendimento de saúde ou compra de alimentos e produtos de saúde. Agora elas estão suspensas. 

Já a outra flexibilização é com relação à permanência de mais de uma pessoa por família em estabelecimentos como supermercados, shoppings e demais estabelecimentos de comércio varejista ou atacadista. A limitação de ocupação havia sido estabelecida no fim de julho e, agora, estão suspensas por período indeterminado.

No entanto, outras regras continuam valendo. Os estabelecimentos podem atender somente 30% da capacidade máxima de lotação e os horários de atendimentos continuam limitados. 

Para que os estabelecimentos comerciais possam voltar a atender em capacidade acima dos atuais 30%, Joinville precisa reduzir a avaliação de risco de "gravíssimo" para “moderado”, o patamar de mais baixo risco da pandemia na classificação. A estratégia é da Secretaria de Saúde de Joinville.

Pazuello diz que Brasil 'começa a vacinar todo mundo' em janeiro

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, afirmou que a previsão é começar a vacinar a população brasileira contra covid-19 em janeiro de 2021.
“A gente está fazendo os contatos com quem fabrica a vacina e a previsão é que chegue para a gente em janeiro. Janeiro a gente comece a vacinar todo mundo", disse Pazuello.

Para a vacina desenvolvida por Oxford com a AstraZeneca, o governo federal acertou um protocolo de intenções que prevê a disponibilização de 30 milhões de doses até o fim do ano, e está concluindo as negociações para o pagamento e a assinatura de um acordo final que incluirá também a transferência de tecnologia para produção nacional, que deverá ser conduzida pela Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz).

Caso a vacina tenha sua eficácia comprovada, a previsão da pasta é produzir, inicialmente, 100 milhões de doses a partir de insumos importados. A produção integral da vacina na unidade técnico-cientifica Bio-Manguinhos, no Rio, deve começar a partir de abril de 2021.

Outros países também têm apresentado estudos para a produção da vacina, como Rússia e China, e integrantes do ministério já disseram que podem também negociar caso alguma delas se mostre eficaz contra a covid-19.
 

Conversa afinada é um programa de cunho jornalístico que vai ao ar pela Rádio 107,5 Fm, às sextas-feiras das 17h às 18h, e traz um resumo das principais notícias da semana. 

Por: Vitor Daufenbach - Graduando em Jornalismo

 
 

Demétrio Daniel dos Santos Ferreira
Obreiro da IEADJO, Locutor na Rádio 107,5 FM. Jornalista - MTB SC 6144 JP

Comentar

7 + 13 =
Para evitarmos "spams". Resolva esta simples operação matemática. Exemplo: 1+3, digite 4.