Você acredita no poder da oração?

Você acredita no poder da oração?
13/04/2018

Que oração é diálogo com Deus você provavelmente já sabe. O fato é que a questão vai muito além de saber, é preciso ter atitude e querer crer.

O maior exemplo bíblico em se tratando desse assunto foi Jesus. Ele reservava momentos do seu dia a dia para falar com o Pai, e olha que não tinha rotina na trajetória dele. Geralmente andava de cidades em cidades anunciando o evangelho do Reino, atendendo multidões, realizando milagres, entre vários outros assuntos que eram incorporados a sua agenda diária. Mesmo assim ele ainda encontrava tempo para conversar com Deus (Lc 5:15,16).

Claro que não há como nos compararmos a ele, mas podemos tomá-lo como modelo para a nossa prática diária.

Mas a questão é! Você acredita no poder da oração? Eu diria que falar é fácil, porém quando se é provocado a responder, esta pergunta exige maior reflexão.
O escritor aos Hebreus define a fé como algo que fundamenta o nosso relacionamento com o Eterno, na sequência do texto bíblico declara que sem fé é impossível agradar a Deus (Hb 11:6).

O xis da questão está no fato de encararmos a oração de forma mecânica, automática, se tornando algo sem sentido (Mt 6:7).

A forma como escolhemos orar (ajoelhado, em pé, sentado ou mesmo deitado), não interfere necessariamente no resultado da oração, e sim a motivação é um dos fatores basilares para que haja a contrapartida (a ação Divina), conforme lemos em 1 Jo 5:15,16.

Trocando por miúdos, o poder da oração é incontestável (Tg 5:13-16). Um exemplo mais prático ainda é o que tem acontecido em Joinville. O Pastor Sérgio Melfior, presidente da IEADJO, foi tocado por Deus há alguns anos para levantar um clamor em favor de todos os segmentos da sociedade joinvilense, através da Campanha “Joinville, a Assembleia de Deus Ora por Ti”.

O resultado? Bem, ele é percebido por todos. Uma Igreja que juntamente com sua liderança abraçou o desafio da oração intercessória, está juntamente com seus munícipes colhendo os frutos de seu altruísmo (2Cr 7:14).

Dados divulgados por diversos meios de comunicação apontam para redução significativa de mortes violentas. Aumento de vagas no mercado de trabalho, além de investimentos na saúde.

Para alguns pode não passar de questões subjetivas e creditarem isso apenas às ações humanas.

Para nós, é resultado da oração. O apóstolo Paulo em 1Tm 2:1-2 recomenda “ que se façam súplicas, orações, intercessões e ações de graças, em favor de todas as pessoas; pelos reis e por todos os que exercem autoridade, para que tenhamos uma vida tranquila e pacífica, com toda a piedade e dignidade”.

Então está tudo resolvido? É óbvio que não, no entanto é o primeiro passo para sermos uma “Igreja mais Unida, missional, avivada e relevante”(At 4:31). Resta a cada um fazer sua parte, crendo, pois o possível é para nós. Já o impossível, para Ele (Lc 1:37).
 

Demétrio Daniel dos Santos Ferreira
Obreiro da IEADJO, Locutor na Rádio 107,5 FM. Jornalista Responsável - MTB SC 6144 JP

Comentários

Paz do Senhor irmão Demétrio! Abençoado artigo apresentando a importância de estarmos constantemente conectado com Deus através da oração. JESUS nos deixou este importante exemplo, assim, não podemos negligenciar este ato, e sim, usufruir da bênçãos recebidas ao estarmos conversando com DEUS!!!
Enviado por Anônimo (não verificado) -
Comentário anterior.... esqueci de me identificar... Pastor Marco Aurélio Bittencourt IEADJO
Enviado por Anônimo (não verificado) -

Comentar

8 + 12 =
Para evitarmos "spams". Resolva esta simples operação matemática. Exemplo: 1+3, digite 4.